CARICATURAS AO VIVO - ZEL HUMOR . O MELHOR DA CARICATURA EM SUA FESTA ...

CARICATURAS AO VIVO - ZEL HUMOR . O MELHOR DA CARICATURA EM SUA FESTA ...
CLIQUE NA IMAGEM É SAIBA MAIS ...

domingo, 29 de julho de 2012

100 anos VICTORINO CARRIÇO

Victorino Carriço , nasceu no Baixo grande , Ponta do Ambrósio ( atualmente cidade de São Pedro da Aldeia) Estado do Rio de Janeiro em 29 de julho de 1912 . O poeta publicou os livros ; Mar e Amar ,Vidas Mortas e Se Voltares entre outros. 
Foi membro de varias instituições : Membro fundador da Academia Cabofriense  de Letras ( foi presidente ) ; membro do conselho Municipal de Cultura - Cabo Frio ( foi presidente)  ; União Brasileira de Trovadores - delegado em Cabo frio , Academia de Trovas do Rio Grande do Norte  - natal , Clube de Poesia de Uruguaiana - Rio Grande do Sul , Academia de Letras de Uruguaiana - Rio Grande do Sul .
Victorino Carriço era também desportista , jogou no segundo quadro do União Foot-Ball Club , do Baixo Grande ,foi fundador do Brasil E. Clube , do B. Grande , seu primeiro secretário.
Foi gerente do primeiro Banco , no Arraial do Cabo , Sub-delegado de Polícia em Arraial do Cabo.
Como compositor , compôs os hinos de Arraial do Cabo , hino de Cabo Frio, o hino da Companhia Nacional de Álcalis, hino do Colégio Sagrado Coração de Jesus -Cabo frio , entre outros.
Foi veador pela -ARENA ( com umas das maiores votações da época),presidente da câmara municipal de Cabo Frio.

OS DIAS DE HOJE
O homem vive numa correria louca
Buscando às vezes até o impossível ;
Esquecendo que tudo é tolice,que tudo é vaidade
Numa ganância enorme,numa vaidade incontida.
Uns querendo encher mais os seus cofres
Outros com os cofres transbordando...
A caminhada é para o pior,em tudo há incompreensão...
E neste turbilhão de coisas a maldade impera.
A interrogação vive estampada em todos os rostos.
Já não há aquele amor platônico de antigamente.
O homem procura a mulher mais enfeitada;
A mulher aceita o homem pela sua ficha bancária.
Nas camadas sociais a mesma coisa :
Falam bonito e praticam o feio.
Alguém já disse: Sociedade-Pantera que destrói...
O homem pobre não sabendo ser pobre
O homem rico busca nos prazeres a morte prematura;
Esbanjado dinheiro em futilidades.
Os pais querendo que os filhos pratiquem o bem,
E nem todos são recompensados.
O egoísmo e a hipocrisia são pratos triviais nas refeições humanas...
O homem este eterno tolo, correndo para chegar ao fim;
Mesmo sabendo que o fim da jornada é o fim de tudo...
O esposo chora copiosamente a morte da esposa;
O pranto às vezes é sincero,outras é remorso...
A esposa leva para o túmulo suas tristezas;
se acaso não alcançou felicidade.
O quanto já deixou de ser recanto sacrossanto do lar.
Sendo substituído pelas praias.
Onde a frivolidade pontifica...
Onde as liberdades são mais acentuadas...
O homem está se desgastando dia a dia ...
A sabedoria está envergonhada.
O despeito com os olhos voltados para o chão,
Porque não pode alcançar as alturas,
Procura na sua insignificância destruir as obras,
Daqueles que verdadeiramente são capazes.
O homem esqueceu que é pó e em pó se tornarrá...
As próprias Igrejas estão confusas;
Seus dirigentes pregam a sinceridade,
Mas nem sempre são atendidos.
E assim vamos vivendo mal,caminhando para o caos.
A incerteza é uma realidade evidente constrangedora...

VICTORINO CARRIÇO
(do livro MAR E AMAR)


Nenhum comentário:

Postar um comentário