CARICATURAS AO VIVO - ZEL HUMOR . O MELHOR DA CARICATURA EM SUA FESTA ...

CARICATURAS AO VIVO - ZEL HUMOR . O MELHOR DA CARICATURA EM SUA FESTA ...
CLIQUE NA IMAGEM É SAIBA MAIS ...

domingo, 3 de março de 2013

O dia que o torcedor foi xingado por um juiz - por Wesley Machado


O dia que eu fui xingado por um juiz (por Wesley Machado)



Véspera de um clássico decisivo contra o nosso maior rival, o Flamengo, conto a vocês uma história que se passou comigo hoje (ontem, sábado, 2) no jogo Goytacaz e Americano pela Série B do Estadual do Rio de Janeiro.

Lembram do Marcelo de Lima Henrique, aquele que arrumou um pênalti para o Flamengo na final da Taça Guanabara de 2008? Pois bem, ele foi o árbitro desta partida em que o Goytacaz venceu o Americano de virada pelo placar de 2 a 1.
Este jogo de 2008 ficou marcado pelo episódio que ficou conhecido como “chororô”. O Botafogo vencia o  Flamengo por 1 a 0, quando Marcelo de Lima Henrique inventou um pênalti para o rubro-negro num lance normal de jogo, um escanteio, onde os jogadores se enroscam uns com os outros.
O Flamengo empatou a partida no pênalti, o que descontrolou os jogadores do Botafogo, que desnorteado sofreu mais um gol, que garantiu a vitória e o título para o Flamengo.
Todos sabem o final desta história. No vestiário, os jogadores do Botafogo choraram, o que é normal no futebol quando se perde, ainda mais roubado.
Mas o fato ganhou uma grande repercussão pois alguns jogadores do Botafogo, acompanhados do então presidente Bebeto de Freitas, deram entrevista com lágrimas nos olhos.
A torcida do Flamengo chegou a fazer uma paródia da música do Botafogo que fazia um grande sucesso nos estádios.
E num jogo da Libertadores no meio de semana logo após o episódio do “chororô”, o atacante Souza, do Flamengo, ao marcar um gol fez um gesto com as mãos girando nos olhos, como se fosse um choro e o assunto repercutiu ainda mais.
Hoje se um torcedor reclama da arbitragem, os flamenguistas logo dizem que é choro.
Na falta de argumentos, se utilizam deste recurso, uma arma da flapress para impedir a liberdade de expressão dos botafoguenses.
Lembrando que em 2007 já havíamos sido roubados quando da anulação do gol legal de Dodô no fim da partida contra o mesmo Flamengo que nos garantiria o título.
A ditadura do chororô permanece até hoje. Mas chegou o dia da vingança. Sei que é comum xingar um juiz. Mas comigo foi diferente.
Faltando alguns minutos para o final do 1º tempo entre Goytacaz e Americano. Eu desci as arquibancadas e me posicionei no portão onde estava a ambulância. Em frente à descida do túnel da arbitragem. Fiquei aguardando o fim do 1º tempo. Ele apita, cumprimenta os bandeirinhas, vem caminhando. E eu me preparo para provocá-lo.
Pensei em chamá-lo de filho da puta. Mas isto ele já estava acostumado a ouvir. Ele foi chegando perto. Eu respirei fundo. E soltei:
- Marcelo de Lima Henrique seu gaveteiro! Ele olhou e não falou nada. Eu continuei:
- Você roubou o Botafogo em 2008!
Aí, ele enfurecido, pegou pilha e respondeu:
“Vai tomar no seu c…”
Eu não esbocei reação. Mas por dentro senti uma imensa felicidade. Estava vingado e pela primeira vez havia sido xingado por um juiz.

Fonte Folha da Manhã - Campos de Goytacazes 
http://fmanha.com.br/blogs/sermotriz/2013/03/03/o-dia-que-eu-fui-xingado-por-um-juiz-por-wesley-machado/


VEJA TAMBÉM : 

Respondo. Em 1981 - ano em que eu nasci - depois de o Botafogo eliminar o Flamengo nas quartas-de-final do Brasileiro no jogo em que ficou famoso pelo drible desconcertante de Mendonça em Júnior. A torcida falange rubro-negra se infiltrou no ônibus do Botafogo que foi para São Paulo para o jogo contra o São Paulo e matou um botafoguense ...
CONTINUE LENDO NO LINK :http://estrelasolitarianocoracao.blogspot.com.br/2013/02/sabem-por-que-eu-nao-sou-flamenguista.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário