CARICATURAS AO VIVO - ZEL HUMOR . O MELHOR DA CARICATURA EM SUA FESTA ...

CARICATURAS AO VIVO - ZEL HUMOR . O MELHOR DA CARICATURA EM SUA FESTA ...
CLIQUE NA IMAGEM É SAIBA MAIS ...

domingo, 20 de março de 2016

PRESIDENTE NACIONAL DO PDT AGRIDE ESTUDANTE MENOR DE IDADE EM CABO FRIO

PRESIDENTE NACIONAL DO PDT AGRIDE ESTUDANTE MENOR DE IDADE EM CABO FRIO
A AERJ (Associação dos Estudantes Secundaristas do Estado do Rio de Janeiro) repudia a agressão de Carlos Lupi, Presidente Nacional do PDT, contra a estudante Hemelly Fernandes, de 16 anos, ocorrida no dia 18 de Março em Cabo Frio.
A AERJ repudia qualquer ato que desrespeite, humilhe, subjugue, banalize, agrida ou fira as mulheres.
Enquanto Hemelly protestava, o presidente do PDT se achou no direito de intervir na ação da estudante através de um ato desiquilibrado: segurando-a pelo rosto de forma agressiva, mascarando essa atitude como se a fosse beija-la no rosto. Porém o que se seguiu em poucos segundos foi um enforcamento, um tapa no rosto da estudante e o xingamento de "putinha". Agressões que um homem adulto, em plena consciência, deferiu à uma estudante menor de idade. Uma figura que defende a democracia em sua fala, entra em contradição quando, na prática, é capaz de agredir e humilhar publicamente uma estudante menor de idade, que participava de um ato contra o sucateamento da educação, como tantos outros atos que estão acontecendo no Estado na construção da greve estadual.
Segue abaixo o relato da estudante:
"Fizemos um ato na frente do Clube Costa Azul, pois lá estava acontecendo um evento do PDT onde se encontrava Janio Mendes, vice-líder do Governo Pezão na ALERJ. Quando acabou o evento, Carlos Lupi se aproximou do grupo que protestava e segurou o meu rosto fortemente, me puxou como se fosse pra me dar um beijo. Eu tentei me afastar, mas ele insistia em me segurar. Um diretor da AERJ tentou afastá-lo quando Carlos Lupi me deu um tapa no meu rosto e me xingou de putinha."
A estudante registrou a ocorrência com a presença de testemunhas. A AERJ acompanhará todo o processo em apoio à estudante e não se calará diante da absurda agressão.
É com indignação e muita revolta que a AERJ escreve essa nota e convida as mulheres a denunciarem os delitos cometidos contra elas e a todos estudantes a se indignarem. Não nos calaremos e não desistiremos de lutar!
2

Nenhum comentário:

Postar um comentário